O meu futuro começa aqui...

Você está aqui  >  Internacional  >  Testemunhos  >  ERASMUS outgoing

Testemunhos ERASMUS outgoing


Miguel Fernandes

Licenciatura – Turismo 
Ano Letivo – 2016/2017

Mobilidade

Estágio – República Checa


"Escolhi fazer a minha mobilidade em České Budějovice ou Budweis, em inglês, na República Checa porque eu já tinha visitado o país e esta cidade mas achei que ainda havia muito mais para conhecer. Uma vez que eu já conhecia o destino não tinha as minhas expectativas muito altas, eu via esta mobilidade como um regresso só que desta vez para uma estadia mais longa. 

Como o ISAL teve alguns alunos provenientes deste sítio, eles foram um factor importante na hora de aceitar este desafio. Outro factor que me fez escolher České Budějovice foi o local foi o meu estágio. 
JCCR - Jihočeská Centrála Cestovního Ruchu, é uma organização responsável pelo turismo da região Boémia do Sul e pela sua promoção turística. Visto que esta é uma área que me agrada porque é a junção das áreas de turismo com marketing e publicidade, e também por achar que esta experiência podia ser uma mais valia para mim na medida que poderia dar-me algumas ferramentas e experiência nesta área, eu não podia excluir esta cidade e este projeto. 
Durante a minha mobilidade penso que a maior dificuldades foi a língua. Menos comum em Praga, mas as pessoas mais velhas eu notava que não eram todos os que falavam inglês, como acontece em muitos sítios e isso eu já estava à espera, mas não esperava de encontrar tantas pessoas da minha idade e que não estavam tão à vontade com a língua e isso era limitador algumas vezes, mas felizmente o meu círculo falava bem inglês, e até espanhol, e ajudaram-me sempre no que eu precisava, o que leva a dizer-me que a cidade de České Budějovice vale a pena ser visitada nem que seja pela pessoas.

Aconselho todos a viverem a experiência Erasmus quer seja como estudantes ou estagiários, porque é uma oportunidade única de conhecerem uma nova realidade, conhecerem pessoas novas e visto que estamos numa ilha, escolher um país na Europa Central como no meu caso ou um outro país dos vários que o ISAL proporciona, 
é uma belíssima maneira de viajarem para conhecerem outros países, quer pela facilidade e variedade da maneira de deslocação como é relativamente barato viajar."


 

 Diogo Silva

 Licenciatura: Turismo
 Ano Letivo: 2016/2017

 Aluno a realizar mobilidade de estágio ao abrigo do programa Erasmus+ na Hungria.






“Nesta minha segunda mobilidade, escolhi a cidade de Budapest na Hungria. Um país  acolhedor apesar do Inverno frio. A beleza da cidade é indescritível... o único senão é a língua húngara, idioma descendente das línguas urálicas e muito difícil de aprender!
Tive a oportunidade de fazer um estágio na Skawa Innovation, uma Start-up Company sediada em Budapest já com vários prémios e reconhecimentos do Governo Húngaro. Aqui, desenvolvi capacidades que nunca antes tinha adquirido e que certamente me irão ser benéficas para o futuro: desde o conhecimento tecnológico até o lidar e viver todos os dias com espírito empreendedor e com vontade de ser útil à sociedade. 
Visto que vivemos numa era em que a maioria das pessoas já não sabe viver sem um smartphone ou outros dispositivos tecnológicos, lidar com uma empresa que cria aplicações e pretende marcar a diferença pela inovação tecnológica foi deveras interessante. 
Como se interliga esta experiência à minha área de formação, ao turismo? Em pleno século XXI, quantos de nós viajamos sem um qualquer tipo de smartphone na mão? Na verdade, é quase impensável (para a generalidade das pessoas e especialmente para as camadas mais jovens) fazer turismo sem um qualquer tipo de dispositivo tecnológico. Este facto, a meu ver, é bastante positivo, pois há uma grande porta aberta neste sector. Há muito por aperfeiçoar no domínio das tecnologias ao serviço do turismo, de forma a melhorar as condições de acolhimento, acompanhamento e informação a quem está de visita. 
O objetivo último é, claro está, aumentar o grau de satisfação do turista. 

Em suma, gostaria de salientar que todas estas experiências fora da nossa zona de conforto fazem-nos crescer, aprender e acima de tudo sonhar com algo melhor para o futuro. 
Portanto, a todos os que tenham essa oportunidade, aproveitem as parcerias que o ISAL tem ou procurem-nas por iniciativa própria… e… aproveitem!” 


Cláudia Ornelas

Cláudia Ornelas

Licenciatura: Turismo
Ano Letivo: 2015/2016

Aluno a realizar mobilidade ao abrigo do programa Erasmus+ na Polónia.

"A minha ambição de participar numa mobilidade internacional começou quando ainda estava no secundário e desde essa época, foi algo que sempre tive intenção de realizar durante o meu percurso académico.

Estava um pouco reticente por ir para a Polónia, conhecia pouco da sua cultura, mas acabou por se tornar numa ótima escolha e teve as suas vantagens, principalmente por causa do câmbio da moeda e também pelo sistema de educação direcionado aos alunos Erasmus. A relação com os professores era ótima e sempre nos auxiliaram na concretização de trabalhos. Também como tínhamos menos horas de aula para realizar sobrou imenso tempo livre para aventurar-se.

Apesar da particularidade do restantante dos nossos colegas serem da Turquia, durante as minhas viagens por outras cidades europeias, conheci e fiz amizades com pessoas de vários cantos do mundo que certamente irão ficar para a vida.

Foi uma “aventura” fantástica e por isso só tenho a agradecer a quem me proporcionou esta experiência que me enriqueceu a todos os níveis, desde pessoal, académico e cultural."

Cláudia Ornelas

  

Luminita Panuta

Luminita Panuta

Licenciatura: Turismo
Ano Letivo: 2015/2016

Aluno a realizar mobilidade ao abrigo do programa Erasmus+ na Polónia.

"Novas pessoas ... novas culturas… novas línguas… novas realidades… novos climas … novas amizades… novas aventuras … novos conhecimentos… novos desafios… novos horizontes…

Isto é Erasmus +!

Uma experiência sem igual onde temos a oportunidade de nos conhecermos, de averiguar a nossa independência, de saír da zona de conforto, de aperfeiçoar a gestão do tempo e das finanças e, também, desenvolver as nossas capacidades de comunicação.

Uma experiência incrível que certamente irá ter resultados tanto a nível pessoal, como professional.

Não tenhas medo e embarca nesta aventura!!!"

Luminita Panuta

  

Sandra Sofia Ornelas Cardoso Luís

Sandra Sofia Ornelas Cardoso Luís

Licenciatura: Turismo
Ano Letivo: 2015/2016

Aluno a realizar mobilidade ao abrigo do programa Erasmus+ na Polónia.

“Erasmus + é uma experiência que tem que ser vivida para sabermos do que se trata.

Estou muito grata por me terem dado a oportunidade de vivê – la, pois foi uma experiência bastante enriquecedora para a minha vida de estudante como também será muito útil para a minha vida profissional.

Aconselho vivamente que os alunos aproveitem esta experiência, porque é uma oportunidade única e é um grande passo para crescermos tanto a nível pessoal como a nível profissional. Digo isto, porque com a deslocação para um país estrangeiro é necessário ser responsável com as decisões que tomamos durante a nossa estadia, mas também é possível viver a cultura do país de acolhimento, conhecer pessoas e integrar num modo de vida diferente ao qual estamos familirizados.

A minha experiência Erasmus foi sensasional, consegui integrar facilmente esta mudança graças ao apoio dos professores no país de acolhimento e pude aproveitar ao máximo a oportunidade de conhecer o mundo, pois consegui viajar e descobrir diferentes culturas.”

Sandra Sofia Ornelas Cardoso Luís

  

Diogo Silva

Diogo Silva

Licenciatura: Turismo
Ano Letivo: 2014/2015

Aluno a realizar mobilidade ao abrigo do programa Erasmus+ na Polónia.

Diogo Silva

"Esta nova experiência começou no primeiro ano de curso com o preenchimento dos papéis da candidatura para a mobilidade. Posto isto, o ISAL é que tratou de tudo e prestou sempre a máxima disponibilidade para qualquer tipo de ajuda ou esclarecimento de dúvidas.

Agora aqui estou, num país novo, a lidar com novas culturas, novas pessoas com hábitos completamente diferentes dos que estava habituado  a ter.Não é fácil deixar a família e amigos para trás mas por outro lado o interesse de viver novas experiências acaba por minimizar de certa forma o sentimento que deixamos para trás.

Quanto à universidade, todas os responsáveis são amigáveis e estão dispostos a ajudar assim como os colegas de turma. A população da Polónia por tendência tem a fama de ser “fria” mas tive a sorte de já ter feito amigos com os quais passo algum tempo por aqui e disponibilizam-se para me mostrar a cidade ou aconselhar o que visitar.

Diogo Silva

Posso dizer por fim, que estou a gostar desta experiência e gostaria de repetir certamente.

  

Miguel Fernandes

Miguel Fernandes

Licenciatura: Turismo
Ano Letivo: 2014/2015

Aluno a realizar mobilidade ao abrigo do programa Erasmus+ na Polónia.

Miguel Fernandes

"Antes da realização da viagem para a Polónia, eu sentia toda a curiosidade e vontade de partir como uma capa que mee nvolvia. Estas expectativas deviam-se ao facto de eu não conhecer o povo polaco, as suas tradições e costumes.

A minha vontade era conhecer novas pessoas, com culturas e ideias diferentes, e que me mostrassem novas formas de pensar, e agora sendo mais pragmático, ganhar maior autonomia, algo que eu não tinha enquanto na Madeira, e aprender a viver com isso.

A minha estadia na Polónia dura um pouco mais do que 60 dias e mesmo assim parece que foi ontem que eu cheguei.

As diferenças que eu apreciei são: o facto de os polacos iniciarem o dia-a-dia muito cedo e também o acabarem muito cedo, talvez porque os dias neste lado da Europa nascem muito mais cedo e anoitecem igualmente mais cedo. Outro facto é o custo de vida na Polónia ser muito mais baixo, em relação a Portugal.

Miguel Fernandes

Para o futuro eu espero que esta experiência continue a ser tão boa quanto tem sido até agora, e que a nível profissional a mobilida de Erasmus+ me venha  a ajudar. Essa é uma das razões pela qual aceitei este «desafio». Praticar o meu inglês diariamente e competir com outros estudantes é algo que eu espero que me ajude a conseguir emprego no final dos meus estudos, ou mesmo antes de eu concluí-los.”